nervocalm gotas

24 de abril de 2008

das invenções mais abomináveis da humanidade

Incenso.

15 Comments:

  • foguete/rojão

    By Blogger leila, at 24 de abril de 2008 22:08  

  • Concordo. Rojão e incenso: o desprazer que o primeiro causa à audição o segundo causa ao olfato.

    By Anonymous Anônimo, at 24 de abril de 2008 23:29  

  • Dos grandes mistérios da humanidade: a popularidade do incenso.

    By Anonymous anna v., at 24 de abril de 2008 23:49  

  • Que agora, sabe-se, é quase tão tóxico quanto um, blerg, cigarro.

    By Anonymous Anônimo, at 25 de abril de 2008 11:23  

  • Os incensos da L´Occitane não são ruins.

    Mas, são caros.

    Enfim, em casa só aromatizante mesmo em spray do Boticario.

    E tá muito bom.

    Beijos

    Alê

    By Anonymous Alessandra, at 25 de abril de 2008 11:52  

  • Ah, eu gosto.

    Sério q é quase tão nocivo qto cigarro? Não é possível.

    By Blogger Carrie, a Estranha, at 25 de abril de 2008 12:54  

  • Eu também não sabia dessa comparação com o cigarro. Quanto ao cheiro, não importa, abomino todos. Incenso está no meu top 3 de cheiros mais engulhantes do mundo. Deve ser porque eu cresci perto de uma loja de macumba.

    By Anonymous nervocalm limão, at 25 de abril de 2008 13:00  

  • Ih, Bel, voce cresceu em Brasilia na era Collor? Acho que foi a epoca em que esse tipo de loja teve mais movimento. Credo, da para entender seu trauma.
    Eu tambem nao suporto incenso (e nem defumador, pout pourri, aromatizador, febreeze e esguichos similares). Se junta com patchouli entao eu fico para morrer (ou matar). Receita boa para a casa ficar cheirosa e colocar uma cookie sheet cheia de sugar cookies no forno. Ai sim. Ficam felizes o nariz, a barriga e o coracao.

    By Blogger LadyoftheFlies, at 25 de abril de 2008 13:56  

  • Raquel, cresci em Brasília, mas na era Collor eu já era grandinha. Quando eu era pequena, tinha uma loja de macumba na minha quadra, ao lado de uma loja de tranqueirinhas fofinhas que a gente adorava visitar.

    Ai, nada melhor que cheiro de biscoito, bolo ou pão assando... É uma grande frustração minha não ser boa de forno.

    By Anonymous nervocalm limão, at 25 de abril de 2008 16:30  

  • Doce de abóbora também perfuma a casa :)

    By Blogger leila, at 25 de abril de 2008 20:56  

  • Bel, a loja de macumba e a de tranqueirinhas ficavam junto de um açougue? Tinha uma combinação assim na minha infância, na comercial da quadra vizinha à minha. As coisinhas fofinhas eram importadas. Tinha um troço inútil, mas que fazia o maior sucesso, chamado mascote - um pente encaixado num espelhinho. Fora os estojos sensacionais com desenhos japoneses, borrachinhas, lápis decorados e caixinhas de música com balarinas...
    A loja de macumba era tenebrosa, com a estátua de um índio horroroso plantada bem na porta.
    Cláudia

    By Anonymous Anônimo, at 26 de abril de 2008 01:03  

  • Cláudia, eu não me lembro do açougue ser assim tão perto das duas, mas a descrição da loja de fofurinhas (que se chamava Casa Sandra) está bem fiel, e a loja de macumba tinha mesmo uma estátua horrível plantada na porta (eu sempre apressava o passo na frente dela). Vamos revelar, então? Eu cresci na 208 e essas lojas ficavam na 207. Tanaaaannn!

    By Anonymous nervocalm, at 26 de abril de 2008 09:59  

  • Era um preto velho! Que meeeedo que eu tinha. E o dono, com camisa meio aberta no peito e uns oclões escuros enormes?
    Mas vim pra concordar, incenso é um horror. E sempre me deu dor de garganta.

    By Blogger Cam Seslaf, at 26 de abril de 2008 21:26  

  • É, eu também lembrava que era um preto velho, não um índio.

    By Anonymous nervocalm, at 26 de abril de 2008 22:12  

  • Ih, não é a mesma loja, não, Bel. A de que eu falei tinha um índio medonho mesmo e ficava na 103 sul (eu cresci na 102). Acho que ela está lá até hoje...
    Cláudia

    By Anonymous Anônimo, at 2 de maio de 2008 00:14  

Postar um comentário

<< Home